3 erros a evitar

1. Treinamento sem objetivo direto

Ao começar a construir músculos, você deve sempre definir metas realistas: se você não fizer isso, é provável que você treine de forma ineficaz e suas próprias expectativas não sejam atendidas. Porque existem diferentes tipos de treinamento de força, todos os quais podem levar a uma forma e resultado diferentes. Qualquer pessoa que seja nova no esporte deve, portanto, procurar aconselhamento profissional de um preparador físico com antecedência.

Também interessante: Você pode encontrar deliciosas receitas para construir músculos no livro de receitas de fitness de Ralph W. Eisner ou no best-seller “Livro de receitas de fitness: as 250 melhores receitas para nutrição ideal de fitness”, de Collin Krämer.

2. Negligenciar o treinamento de pernas

Um dos aspectos mais importantes da construção muscular é o treinamento das pernas. Se você treinar suas pernas de forma irregular ou quase nula, você só se prejudicará, porque o treinamento regular e intensivo de pernas não beneficia apenas os vários grupos musculares das pernas. O corpo reage ao treinamento direcionado liberando mais hormônios de crescimento, como testosterona ou hormônio de crescimento humano (HGH), devido ao tamanho do músculo. Comparativamente, menos hormônios de crescimento são liberados durante o treinamento da parte superior do corpo.

Todo o corpo se beneficia dos hormônios de crescimento naturais que são liberados durante o treinamento, e é por isso que o treinamento é muito importante para a construção muscular geral. Além da liberação de hormônios de crescimento e da melhora da aparência geral, o treino de pernas também garante melhor estabilidade e também promove exercícios para outros grupos musculares, já que os músculos das pernas estão envolvidos na maioria dos exercícios de construção muscular.

3. Pouca ingestão de proteínas

A ingestão de proteína suficiente é outro ponto muito importante para a construção muscular bem sucedida. Costuma-se dizer que a proteína é o combustível para o crescimento muscular. Esta afirmação é verdadeira porque os músculos não crescem diretamente durante o treinamento, mas durante a fase de descanso entre as sessões de treinamento. No decorrer do treinamento, pequenas lágrimas aparecem devido ao alto estresse nos grupos musculares individuais, que são fechados novamente pela ingestão de proteína suficiente. Isso permite que o músculo cresça e se regenere mais rapidamente.

Devido ao fato de que a proteína é um dos nossos chamados macronutrientes – sem o qual não poderíamos viver – já que o sistema imunológico não seria capaz de funcionar sem ela, a ingestão insuficiente também pode levar à fadiga, distúrbios do sono ou até depressão. Para a quantidade ideal ao construir músculos, você calcula 1,5 g por quilograma de peso corporal, ao perder peso mesmo com 1,7 g a 2 g por quilograma.

A propósito: A afirmação de que vegetarianos ou veganos são incapazes de atender às suas necessidades de proteína acabou sendo um mito: muitos alimentos à base de plantas, como legumes e nozes, são excelentes fontes de proteína.

Mais sobre isso aqui: Proteínas vegetais – 7 fontes de proteína vegana para construção muscular >>

Texto: Henri Rose

Leave a Reply

Your email address will not be published.